sexta-feira, 9 de setembro de 2005

Show de horror

Liguei pro Jeso uma hora antes:
-Preparou a pipoca? O show deve ser divertido.
-Tô fora! É muito tarde - disse o de menor.
- Então vai nanar... nenê!
Fechei o Diário do Tapajós, enviei pela net e comecei a atualizar o blog. "Hoje não vou escrever o dossiê", decidi. Postei um bocado de coisa. Reminescências.
Enquanto isso, Severino driblava repórteres em Nova Iorque e o deputado Alberto Goldman (PSDB), no alto de seu civismo declarava: "Ele não tem moral para continuar na presidência!". (hahaha! E foi o Goldman que liderou a votação de tucanos e peefelistas no Severino... Ele é que não tem moral, como muito tucano babaca! Também devia ser cassado. Ou como diria o Zé Simão: "Tucano é prá ser caçado!")
Chegou a hora. O gordo começa suas lambanças e piadas sem graça (pelo menos hoje não tocou aquela música ridícula "e viva a CPI..." Letra chinfrin e música idem. Pobre do coral que ganhou divulgação gratuita pra cantar essa m...
Anunciados os convidados: o amalucado e aparvalhado "roqueiro" Rogério Skylab, que só Jô divulga (mais para torná-lo um escárnio) e com direito a dois blocos e em seguida ele, Wladimir Costa!!! Pela companhia que teria, se anunciava um show de horrores na TV. Que saudade do sorriso da Cristina Lôbo, uma das meninas do Jô...
É isso mesmo. Me preparei a noite toda para assistir essa entrevista sabendo que seria uma m... Meu lado masoquista me impeliu. Meu lado jornalista não impediu. Meu lado humano quase expeliu...
Mas quem já viu um programa desse excremento da política paraense na TV RBA em Belém, não precisa ver mais nada... Mas afinal o cara é deputado de 160 mil votos e com possibilidade até de ser (valha-nos nossa senhora) Governador!!! Eu preciso saber mais sobre o inimigo para combatê-lo!
Chega a hora de Wlad, depois de dois blocos com o débil mental do Skylab aplaudido efusivamente por um cada vez mais irreconhecível Jô. Wlad exibe um corpo sarado, rosto de moça, empáfia e uma camisa apertada escrito "Açai". Merchandising caboclo de quinta.
Primeira lambança: Wlad, que tem jeito de ser bem enrustido, não deixa que o Jô o beije e faz aquele toque de mãos fechadas, cumprimento de gangueiro, como provavelmente um dia ele foi. E logo vomita o primeiro impropério: "Esse é o cumprimento típico do paraense, porque somos modernos". O gordo já olha desconfiado achando que lhe venderam gato por lebre. "Mas esse cumprimento é dos rappers americanos". Wlad, desajeitado balbucia qualquer coisa e dá um sorriso amarelo. Tem o olhar de um macaco numa loja de porcelana, doido prá aprontar.
Poupo os leitores do show de sandices de Wlad, mas no resumo da ópera: defendeu Severino ao mesmo tempo que fez apologia à pena de morte para os corruptos. Mostrou sua ojeriza petista e defendeu o impeachment de Lula. Falou dos peitos da Fafá: "É muito açaí". Admitiu que é vaidoso ("Nós paraenses somos assim") e que fez plásticas. Fez caras e bocas e falou de sua vida pobre, de sua ascenção no rádio, de sua vida como cantor ("Não sou um bom cantor", nisso foi honesto) e de seus 160 mil votos conquistados a partir da "Ação Wlad", clientelismo idêntico ao de Duciomar e outros da mesma laia.
Ao final deu ao Jô uma garrafada de "viagra amazônico" e este, entediado, mandou-o cantar. E lá foi ele, serelepe, dando um show de trejeitos e mandando abraços para Icoaracy e Mosqueiro (provavelmente seus redutos).
Valeu assistir para ver o quanto o Pará pode ser ridicularizado. E de certeza, as baixadas de Belém estavam lá para assistir. Esse pessoal vai continuar votando no Wlad como fez no segundo turno quando elegeram Jatene ao invés de Maria. Se identificam com ele. Ou simplesmente querem ver o circo pegar fogo. Como ele diz em seu famoso bordão: "Valei-nos nossa senhora!"
Desliguei, bloguei e fui pra casa. Amanhã tenho batente bem cedo e talvez seja acometido de pesadelos na madrugada.

2 comentários:

André Cavalcante disse...

Prezado Ninos

Estou no meu horário de almoço no escritório e aproveitei para me atualizar sobre a minha querida Santarém. Através do blog do Jeso, tomei conhecimento do seu blog, ao qual me dirigi aproveitando a remissão ali contida.

É entrar em lugar comum tecer comentários sobre a qualidade deste seu novo (pelo menos pra mim) canal de comunicação, até porque pessoas bem mais abalizadas assim já fizeram, mas, não posso deixar passar a oportunidade para lhe parabenizar. O "Dossiê PT" tem o condão de prender a atenção de quem o lê, como, aliás, ocorreu comigo (já espero ancioso a conclusão da "saga"), afinal também tive o PT Santareno como minha primeira agremiação partidaria, por convite do meu amigo Marquinho (o que foi vereador) nos tempos de UFPA (que saudades).

E só para terminar, posso garantir que o que aconteceu com o São Francisco (perda do patrimônio), não acontecerá com o São Raimundo, que encontra-se disputando o Brasileiro da Série C, pois continuamos trabalhando junto com diversas outras pessoas tanto aqui em Belém, quanto ai em Santarém, para cada vez mais elevar o nome do Clube e, consequentemente, o de Santarém, pelo que, desde já, lhe convido a somar esforços.

Um grande abraço com toda a minha admiração.

André Cavalcante
PS: Um grande abraço, também, ao seu Ninos, de quem fui cliente por muito tempo, e fã declarado das tiropitas.

Anônimo disse...

Oi, Jota, tudo bem? Quanto tempo que não te vejo.
Só agora tive tempo para postar, mas tinha certeza de que sairia algo sobre o Wlad.
Que horror àquela entrevista. O pior que ele inclui a todos nós, paraenses, em suas loucuras, dizendo que somos assim, assado...e coisa e tal.
Afinal, o que ele foi fazer no Jô, além de pagar aquele KING KONG? Sinceramente, não entendi o porquê do convite.Acredito que o Jô não imaginava entrevistar alguém tão bossal.
Ontem, realmente, foi um show de horror.
Um grande abraço,
Carla