terça-feira, 12 de julho de 2005

Um mea culpa quase tardio

Editorial de hoje do Diário do Tapajós:

Precisou o PT levar traulitadas diárias da imprensa para reconhecer que não é dono da ética e da moral. Como seres humanos, somos todos dignos de falha e dentro de um sistema arcaico de poder, nem mesmo os “querubins” do PT conseguiriam tal proeza.

Existem homens e homens. Não será uma sigla que mudará isso, mas também não há como negar que, na seara de siglas e idéias que este Brasil comporta, o PT foi uma de suas mais belas sinfonias, só que provou agora não ser consistente, definitiva, plena. Destoou, mas tem conserto.

O PT é apenas, sigla. Apenas idéia. Apenas sonho. Que será do homem sem a utopia do dia-a-dia?

Sem a força das Union Tradings, primeiras organizações sindicais surgidas após a Revolução Industrial, não haveriam hoje nem CUT’s, nem PT. E elas nunca foram perfeitas.

Toda instituição é feita de homens. E eles falham, por que são inteligentes. Burro é quem arrota estar acima das impurezas, pois um dia acaba se atolando na lama.

Mas tem conserto: como diria o poeta, “tanta flor nasce do esterco, perfumando a escuridão”.

Um comentário:

R2K disse...

:O) hello from NYC!