terça-feira, 30 de agosto de 2005

Juvêncio

Conheci Juvêncio, ou melhor, não conheci Juvêncio na campanha de 2000. Apenas nos esbarramos. Olhares fumegantes de adversários. Mal comparado, éramos Nizan e Duda ao tucupi.
Juvêncio numa luta inglória, tentando tirar leite de pedra na campanha de Benedito (e conseguiu)! Eu, mais confortável, com um candidato que provou ter um carisma maior do que vicissitudes: Lira Maia.
Creio hoje que Juvêncio foi mais vencedor que eu. Num último arroubo de marketeiro, tentei atacar não a imagem do marketado e sim do próprio marketeiro! Juvêncio não gostou, mas naquele momento era uma forma de devolver-lhe os "sacos de maldades" que me ofertou.
Achei que guardava mágoas, até que nos encontramos em campo neutro, virtual. O Blog do Jeso. Um texto poético de estréia, me excitou a reverenciá-lo. Pronto. Estavam desatados os nós.
Juvêncio visitou meu "parado" blog, e deixou suas impressões, que preferi destacar separadamente das outras, por motivos óbvios:
Caro Jota, desculpe a demora, mas receba um abraço. Aliás vários. Pelo blog, pela poesia da Ana, pelo gesto a mim endereçado.
Senti a sua falta na campanha passada, logo fiquei sabendo que estava em Ananindeua, grande escrivão e cousa e lousa. Quase não lhe reconheci no novo (ê texto ruim!) visual. Só de cavanhaque, casquete (é assim que chamam aí no Oeste essa cobertura que você usa na foto?)muitos anos mais jovem.
Bem, alguém já disse que os tempos não passam na Grécia... Foi um grande prazer trabalhar com a "sua" equipe em 2004. Aprendi muito com eles, Jorge Judeu, a princesa Célia, o trabalhador e animado Zé Neto, o Paulo Mocorongo - grande voz - os jingueiros... show aquela galera.
Mas, como você se autointitula, estou quase abandonando o mkt político. Só fiz a última campanha, acredite, para ter a oportunidade de passar uns tempos aí, no (argh!) Estado do Tapajós, este paraíso.
Desde 2002 estou voltado quase inteiramente à pesquisa qualitativa, depois de uma formação no IUPERJ do Rio de Janeiro. Considero um trabalho mais de acordo com a minha idade, mais "nobre", menos estressante, nenhuma interferência, alto custo-benefício.
Mas foi um prazer conhecer e trabalhar com o Lira e o Von. Depois de tudo que aconteceu em 2000, você precisava ver a maneira como fui tratado por ele, D. Lúcia, José Maria Lima e tantos outros. Nem merecia... e nem precisava, afinal era mais um job.
Não esquecerei...mas acho que não voltarei a fazer campanhas, só pesquisas, ou visitas a passeio, a modo de matar as saudades. Quem sabe numa dessas a gente se encontra e vai comer uma galinha a cabidela lá no João da Mata?
Precisando do Juvencio aqui, na capital do Estado do Pará, é só
chamar.juvencioarruda@yahoo.com.br

Saudoso abraço, muita saúde... e poesia neles!

Juvêncio Arruda - publicitário


Voilá, Grego. Já estou babando...rs. (sobre minha intenção de revelar o Dossiê PT)
Abraço, Juvêncio
PS: Apesar de morar na frente da banca do Alvino, onde parece que vendem a edição do Diário com o Oeste dentro..rs, cabe a pergunta: porque não colocá-la no site, como faz o argh!...Liberal?
Juvêncio Arruda - publicitário
Comentário do blog: O Diário do Tapajós não mostrou todo o potencial que dele se pretende extrair. Como todo bom projeto, é preciso passar por "correções de rumo" até se estabilizar. O encarte até o momento está sendo publicado apenas no interior do Estado. Em breve circulará na capital, ou pelo menos será vendido separadamente para a colônia santarena. Quanto ao link, precisamos ajustar nosso tempo de remessa via internet, para que ele possa ser incluído no site. Em breve isso será realidade. Até lá, o blog será o único meio de acesso de algumas das informações do tablóide. Quanto ao Dossiê PT, fica para amnhã. Os capítulos já estão prontos, mas já estou dormindo em cima dos teclados, depois de fechar uma edição de 08 páginas e postar os textos que postei. Pra quem tava inativo há um mês, foi um grande avanço. E quanto às impressões da campanha de 2004, tenho algumas considerações que postarei em breve, com a esperança de que o Juve debata comigo.

Um comentário:

Juvencio de Arruda disse...

Acordei muito bem disposto nessa bela manhã de agosto.Roteiro de sempre.Põe a água prá esquentar,prepara o café,liga o computador.Primeiro as colunas de Belém,as do Globo,Noblat,Jorge Moreno,Teresa Cruvinel,Ancelmo Góes,Jabor,Merval Pereira e et alli.Giro de uns trinta minutos.
Aí tomo o rumo de Santarém,Jeso, voce,Paulo Emanuel e agora o Jota Parente,mais prá cima uns (acho)300 km.Hoje uma graaande surpresa,
"o boemio voltou novamente".Mais do que na hora,a Núbia já estava se aborrecendo...causos de um passado mais saudoso que distante.E sem mágoas.Claro que fiquei p. da vida com a peça do marketeiro.Mas,hoje,penso que a raiva foi mais por ter visto o quanto eu era feio do que pela peça em si...rs.Sobre 2004,saí daí quase deprimido,esmagado por uma máquina enorme e bem azeitada da campanha da Maria ( palmas prá ela).Pensei ( e cheguei a anunciar para os mais chegados) em escrever um livro.Seria "Liras da Política - os bastidores de uma campanha e uma declaração de amor por uma cidade".Prá contar tudinho..rs
De novo fui esmagado,pelo cotidiano.Mas as histórias tão todas na cabeça.Uma eu já contei.
É só provocar que eu conto outras.Vai ser divertido.Sabe Grego,eu faço uma grande diferença entre o público e o notório.Até posso admitir que,em publico,se tenha um certo comedimento.Mas,em alguma instância as estórias devem aparecer.Doa a quem doer (ih! essa frase últimamente anda nas bocas).
Afinal,político não sente dor.
Sem pressa,temos tempo.Pode mandar seus comentários,o debate é sempre bem vindo.E nessa área do mkt político debates são altamente educativos,desmistificadores.
Bem,tá na hora.Tô viajando pro interior,morreu o pai de um cliente meu.Aproveito a viagem -para saber das últimas de Brasília,da polítca.Vou (e volto amanhã) de carona com deputado Nilson Pinto,o 4590,prá mim o melhor parlamentar e político deste (ainda) Pará.Torço muito para vê-lo governador..
Muito obrigado pelas palavras carinhosas sobre a campanha de 2000.Mas em política o melhor é quem ganha!
Até a volta,abraços,
Juvencio