terça-feira, 6 de novembro de 2007

A plenitude do ser na plena juventude do renascer(*)

“- Pai, tô grávida!”
Naquele dia eu havia dormido pai e acordado avô! A revelação dita em tom meio alegre e meio nervoso pela garotinha que vi nascer há 21 anos, me fez despertar para um novo mundo. Para quem andava meio acabrunhado com sinais de que a velhice vinha insistindo em bater à minha porta e dizer “oi” em plenos 44 anos, através de dores, e doenças, cansaços e estresses, agora surgia a certeza de que a vida me mostrava um novo caminho que há tanto eu perseguia: a plenitude do ser.
Há pelo menos 15 dias venho curtindo a idéia de ser avô aos 45! O neto anunciado virá ao mundo entre junho e julho do próximo ano, quando estarei completando esta idade, quem sabe até venha embrulhado em papel de presente, no próximo 13 de julho...
Já andei espalhando a notícia por aí, mas preciso andar com um lenço na mão para evitar me afogar na própria baba... Não podia continuar andando de boca em boca com tal notícia. De repente, em meio a tantas babas de “pappú” (vovô, em grego), me lembrei que também sou jornalista e que escrevo artigos num jornal e no meu blog. Então: boca no trombone para anunciar meu primeiro “engonós” (neto, em grego)! Mais um greguinho-amazônida no forno...
O anúncio desse neto me recorda o nascimento de minha primogênita – a mãe dele – que chamei de Helena (na foto abaixo, ao lado do avô-coruja) em homenagem à famosa princesa que uniu os reis da Grécia contra a mítica Tróia. Eu tinha, então, 23 anos e num dos – muitos – arroubos românticos regados à testosterona, acabei gerando uma princesinha que deu um novo alento àquela vida pós-adolescente de então. Foi depois de seu nascimento que comecei a perceber que o mundo não era feito só de aventuras. Mesmo assim, ou talvez por isso, acabei me aventurando para conhecer o mundo helênico que meu pai havia deixado atrás. Fui em busca das raízes gregas para juntá-las aos cipós amazônicos e consolidar um novo homem (não sei se consegui...).
Mas, infelizmente, minha relação com a primeira filha foi feita de altos e baixos, exatamente por levar uma vida atribulada entre jornalismo e política e nem sempre dar maior atenção à família. Quantas vezes eu esqueci(!) de buscar a linda menina loira na escolinha da professora Helena Bezerra, debruçado que estava editando matérias para um jornal que quase ninguém assistia, depois do “Jô onze e meia” no SBT? Para a minha sorte, a xará dela cuidava da menina até o desalmado pai comparecer de moto e levar a menina chorosa pra casa...
Mas deixemos de lado estas lembranças e concentremos-nos na plenitude do ser.
Um dos temas recorrentes em minhas vãs filosofias é a morte e antes dela a velhice. Envelhecer para mim nunca foi problema. O problema é que a velhice é o corredor que nos leva à morte e até hoje não me convenci de que quero chegar ao final desse corredor. Talvez por isso vivi perigosamente, como quem quisesse desafiar a morte, apesar de morrer (ops) de medo dela...
Envelhecer é ficar mais sábio. Hoje me sinto mais seguro de mim e não temo em expressar minhas opiniões abertamente. Não mais como um kamikaze dos tempos de rebeldia sem causa e de polêmicas sem nexo. Agora estou mais para um samurai. Só não sei se estou pronto para um dia cometer um haraquiri... Quem sabe quando finalmente me aprofundar nas filosofias orientais que há muito persigo, consiga encontrar essas respostas.
A busca pela eterna juventude sempre se prendeu à busca pela imortalidade. E mais uma vez a sabedoria dos meus antepassados gregos deixa uma lição, através do belo mito de Eos e Tithonus. Eos era a deusa da Aurora (a palavra latina aurora vem do grego auôs, que é uma outra forma de éôs). Ela era irmã de Hélios, o Sol, e de Selene, a Lua. Conta a lenda que Eos se apaixonou por um mortal célebre por sua beleza, Tithonus, irmão do rei de Tróia, Príamo. Para poder amá-lo por toda a eternidade suplicou a Zeus, deus dos deuses, que transformasse seu amado em um ser imortal como ela. Mas a apaixonada Eos se esqueceu de pedir para que ele também não envelhecesse. Tithonus, feito imortal, foi envelhecendo e ficando cada vez mais velho, tão velho que foi definhando, definhando e sem forças nem para se mexer de seu quarto até que Eos, apiedada da sorte que reservara ao seu amado transformou-o numa cigarra.
A lição que fica é que a morte faz parte da vida e não há como escapar dela. Numa das sempre superinteressantes reportagens de minha revista favorita, publicada há 5 anos, a jornalista Maria Fernanda Vomero afirmava que “é um paradoxo: a valorização da vida e a ilusão de eterna beleza e jovialidade trazidas pela vida moderna acabam gerando, por meio do apego a tudo isso, muito mais tristeza e sofrimento pelo fim inevitável da existência do que felicidade pelo mais de vida que proporcionam.”
A matéria tratava sobre a morte e como nós, principalmente os ocidentais, convivemos com o tema transformando-a em tabu desde a infância. Não ensinamos nossos filhos a conviverem com a morte, daí nosso medo da vida. "O medo da morte nos força a viver - a nos relacionarmos, a procriarmos, a criarmos, a construirmos coisas que nos transcendam", afirma na mesma reportagem a socioantropóloga Luce Des Aulniers, responsável pela disciplina de Estudos Sobre a Morte, da Universidade de Quebec, em Montreal, Canadá.
Mais do que nunca começo a me convencer que a única forma de se eternizar é através de nossos feitos ou de nossa prole. O filho que gera o neto, que gera o bisneto e todas as gerações que virão. Eu por exemplo, posso ser, talvez, a concepção dos sonhos de meu bisavô grego que fugiu do lado turco no território disputado por gregos e otomanos para não perder – literalmente – a cabeça numa espada durante a guerra entre os dois povos no início do século XIX e se eternizar (nem ele sabia) em solo amazônico!
A plenitude do meu ser começou com Helena e se espalhou pelos outros filhos que gerei (Thiago e Georgios) e até a que criei (Carla). Todos meus pequeNinos destinos no futuro. Daí o título acima que me leva a pensar na plenitude do ser como conseqüência da plena juventude do eterno renascer.
Agora é pensar nas fraldas, nos carrinhos, nos carinhos, na mamadeira e nas brincadeiras com o primeiro neto. De muitos que certamente virão...
-------------------------------
(*) Artigo inserido em minha coluna semanal Peripatos, que circula logo hoje no Diário do Tapajós, encarte regional do Diário do Pará.

31 comentários:

Ale Carvalho - Lain disse...

Parabéns pra vocês! Que o bebê seja um ser humano valoroso para o mundo! Lá em casa, minha mãe já aos 55 anos, ainda não é avó, acho que nem tem mais esperanças..rs. :)

Anônimo disse...

Bom dia !!!!!!!!!!!!!

Parabéns Vovô!!!!!!!!!!!!

Que seu neto venha cheio de saúde, Luz e que seja muito muito feliz.

Bjão,
Idalúcia

Jornal do Meio Dia disse...

Oi, Ninos
Simplismente linda sua declaração de amor a seus filhos, e principalmente ao seu primeiro neto.
Ser vovô é ser pai duas vezes.
E eu que sou mãe coruja, sei o quanto é lindo ter uma criança ao nosso lado. Em todos os momentos aquela maozinha pequenina vem nos acalentar e dizer que nós seremos eternos. Parabéns, vovô...
Que seu netinho venha cheio de saude e seja muito feliz.......

Joelma Viana

Anônimo disse...

Papu... tu tá muito babão mesmo!!! O tio já sabe que vai ser Bisa..???

Te cuida que esse é apenas o primeiro da lista!

Agora vê se pensa mais na saúde pra poder caducar muiiito com os netos que estão por vir.

A Helena tá uma gata na foto, hein papai coruja!

Bjs a todos e mais uma vez PARABÉNS pra mamãe e pro PAPÚ

Stella Dimitrius Tsaoussoglou - prima, por e-mail

Anônimo disse...

Ei Ninos,
Que bom que te sintas FELIZ assim, AVÔ. É amigo ser avô é ser pai duas vezes, ainda bem que tem bastante fraldas para enxugar tua baba, hahahahahahaah.
Beijos grande pra voce e felicidade e saúde na chegada do neto.

Sds,
Dinha Rebelo

Anônimo disse...

vc é o avô mais apaixonado que conheço...seu amor é lindo...parabéns tbm por essa nova fase tão feliz da sua vida...a Helena vai ficar linda grávida...xorei lendo seu blog, obrigada por me emocionar tbm com coisas boas...abraços

Poliane Roberto - pelo Orkut

Anônimo disse...

Ninos,

Que a poesia inspirada pelo "lead" perfeito que a Helena ditou embale a vida do/a neto/a.

Parabéns, cabôco, muita luz, saúde e felicidades para a ilustre tribo greco-amazônida-tapajoara!

Beijos no coração, mestre!

Samuca

Mirika Bemerguy disse...

Amigo é claro que eu não poderia ficar sem dizer nada, tive esse emoção há dois anos atrás quando o Leo meu filho, me transformou "lindamente em vovó Mirika", lindamente pois além de ser eu me achar "linda", é claro, eu tenho ainda "mente" e saúde pra curtir meu netinho que é a coisa mais linda do mundo. Quando ele veio em Santarém, eu babei tanto ali na praçinha, que parecia o encontro de três rios.
Parabéns, pra toda a sua família!Te prepara pra emoção maior quando veres aquela "carinha de joelho" no colo, é pois todo recém nascido tem carinha de joelho!!Curta muito seu ou sua netinha, beijos

Anônimo disse...

Parabéns!! pelo seu blog, lindo! me emocionei mto, Parabéns pela boa noticia vai ser vovô coruja, babando mto.....rsrsrs
bjs!! ahhh! seu amigo Dornelio tbm vai ser avô.

Lucineth, pelo orkut

Anônimo disse...

oiee...

passando para lhe dar os parabéns
pelo grande homem que es
inteligente moderno...
li e reli sua materia, choreiiii...fiquei feliz pela minha amiga!!!
Parabéns esta linda mesmo,bem verdadeira.
Aproveita esse momento...
curti bem esse esse presentinho que Deus te enviou
esse bbzinhooo...que desde ja é bem amado e esperado por todos...



Bjus

Boa Noite!!!

Benice, pelo orkut

Jeso Carneiro disse...

Com certeza, é mais um(a) botafoguense que vem por aí. Fogão!!!

Anônimo disse...

Jota, parabéns pelo primeiro netinho.

Márcia Corrêa e Alenilson Ribeiro, por e-mail

Helenilson Pontes disse...

Jota Ninos,

Parabéns pela nova situação de vida. Sem dúvida, um estado espiritual completamente diferente do atual. Confesso que após ler o teu relato fiquei com um friozinho na barriga, imaginando o dia que as minhas filhas me darão notícia semelhante. Meu Deus!!!

Grande abraço e não se esqueça de perpetuar a torcida botafoguense...

Helenilson Pontes

Anônimo disse...

Parabéns, neo-papu de Santarém.
Impossível não molhar os olhos ao ler essa declaração de amor à vida e de satisfação com a chegada do primeiro neto.
FELICIDADES!
Um abraço

Anônimo disse...

Parabéns, neo-papu de Santarém.
Impossível não molhar os olhos ao ler essa declaração de amor à vida e de satisfação com a chegada do primeiro neto.
FELICIDADES!
Um abraço de uma fã tapajoara

Anônimo disse...

Parabéns Ninos, acredito que seu(ua) neto(a) trará muitas felicidades a sua família, que ele(a) venha com muita saúde.

De seus amigos Cândida Marques de Araújo e Gabriel Veloso de Aráujo.

Anônimo disse...

Parabéns!!!
É uma nova vida!...Lembro da futura mamãe...ainda bebê...quando algumas vezes tu a deixavas lá em casa...penso que ela tinha 2 anos. O tempo corre!

Um beijo grande para ela!Que o novo membro seja bem vindo e um beijo grande pra ti também!

Ana Ilma, de Manaus pelo orkut.

Anônimo disse...

Oi, Jota, achei o máximo a notícia de que vais ser vovô!
Parabéns!
Bjs

Carla Cristina Nascimento, pelo orkut.

JCF disse...

Venha pro lado bom dos avós babões.
Abraços

Anônimo disse...

Olá Ninos!
Sempre te admirei e gostei dos teus escritos, mas este divulgando que vc será avô está emocionante e eu não poderia deixar de registrar minha felicidade ao saber desta notícia. PARABÉNS! Um NINOS a mais é sempre muito BEM VINDO.
Bjos pra Helena, eu a vi menina ....
Tudo de bom pra você e sua família.
Abraços, Lília Colares

Geórgia disse...

Ei tio...INACREDITÁVEL...a minha grande inspiração revolucionária vai ser um avô babão mesmo...a mama nos contou e ficamos felizes com a novidade. Que essa nova vida que vem por aí seja símbolo de amor e esperança para toda nossa família. Com toda certeza ele não vai me chamar de prima, então eu vou ser TITIA!!!!!! BJ ENORME NA MINHA PRIMA E UM GIGANTE PRA VC!!! Admiro-te sempre coisa fofa! Geórgia Ninos, sobrinha, POR EMIAL

Anônimo disse...

Companheiro, obrigado pela lembrança e parabéns pela proeza.
Seja bem-vindo ao hall dos classificados na segunda etapa do concurso mais aplicado da vida, pois é quando se vai saber que não fomos nada como executores na primeira etapa. Ali "pensávamos" saber tudo. Ledo engano. Agora é que vamos saber como de nada valeu a zanga, a cobrança excessiva e a coisa certinha. É nesta etapa que se vai viver a plena democracia. Os pequenos mandam tudo e nós os aplaudimos, não sei se porque já estamos cansados ou porque começamos a entender o jogo da vida. Quanto ao tal 'corredor' que você tanto teme, não esquente, passe a viver cada minuto como se nunca fosse terminar, e alí perto do moleque, porque se você trastejar ele cresce e você dança. Mas isso não importa posto que você será seu eterno "FÃ NÚMERO UM".
Parabens! e vamos esperar a Urina em Gotas Duplas.
Depois te mando a foto de minha neta 'Isadora Higina', que aqui faz o maior sucesso "3 anos", só ela manda e eu... obedeço. O melhor é que quando me visita cola em mim. Me dá o prazer de tomar um cafezinho comigo e batendo papo.
Felicidade a todos de sua familia

Abraços do
Tony Reis e familia, por e-mail

Anônimo disse...

Bom-dia Vovô Ninos!!!

Imagino a sua alegria em saber que daqui alguns terá a possibilidade de ser bisavô!!!! rs
Saúde pra toda a sua família!!!

(...)

Espero você por aqui Vovô Ninos,

Beijos,
Cleuma Lima, de Manaus por e-mail.

Anônimo disse...

Parabéns, pois você esta entrando na viagem mais longa e mais divina do mundo, que é poder ver o seu fruto dar frutos.

Uma dúvida: você já teve filhos, mas já escreveu algum livro e plantou alguma planta? Se não fez isso, o que está esperando?

Ailanda Tavares, colega do curso de jornalismo, por e-mail.

Anônimo disse...

Entrei aqui (orkut) para pegar o endereço do seu blog, pois o seu comentário sobre a nova fase de vovô está ganhando publicidade na cidade. Alguns amigos comentaram comigo sobre o seu depoimento e fiquei curiosa para lê-lo.

Um grande abraço e parabéns.
Esse momento deve ser único pra vc.
Tudo de bom a vc e a sua família.

Professora Mara, pelo orkut

Anônimo disse...

Cunhado,

fico imaginando o dia em que esse(a) neto(a) nascer, cara!

Saúde para a Helena e aquele(a) que está sendo gerado e crescendo.

Não faltará oportunidade para começarmos a beber e comer essa felicidade.

Parabéns!

José Maria Piteira, por e-mail.

Anônimo disse...

Égua, João! Já és avô, meu amigo? Como esse tempo voa, eim...

Parabéns!!!!!!!!!!!!

Um abraço do amigo Glauber Glins
por e-mail

Anônimo disse...

Eu sei q tô um pouco atrasada com as felicitações, mas são sinceras. Parabéns pelo netinho q virá. E q a Helena curta bem o momento, pois muitas mudanças virão. Fraldas, choros, sorrisos, molecagens e tudo o mais. Parabéns a toda a família!!
Bjão

Jeane Oliveira, de Macapá pelo orkut

Cristiane Sales disse...

Ei vovô,que felicidade hein?Neste natal vamos cantar..."é vovô,é vovô"...
Deus te dê muita sabedoria para educar e dar amor ao mais lindo ser que está sendo gerado,abração meu amigo locutor.
Cristiane Sales

calliope disse...

Oi Primo, PARABENS !!! primeiro pelo bebe e segundo pelo blog muito legal eu nao conhecia, foi a Stella que me falou.
bjs a todos
Popi

Anônimo disse...

Querido cunhado, só agora pintou a oportunidade de parabenizá-lo, pela grande novidade (e como, pois estava boiando nessa!!!!!!). Dá um grande e saudoso beijo na Helena. E, PARABENS!!!!!!
Dulcinha e Maíra.